sexta-feira, 21 de maio de 2010

Ilusões Pessoais

Descobri, um pouco através das leituras, e muito através da experiência pessoal, que todos nós temos um conjunto de ilusões próprias sem as quais não poderíamos viver. Chamo-as de "ilusões" não por serem mentiras, mas por serem aquilo que o William James chamou de "verdades dependentes de nossa ação pessoal". Obviamente, tenho algumas destas ilusões, mas aquela que mais amo é a idéia de que eu sou um asceta.

Asceta, da maneira como eu defino, significa alguém que conquistou a si mesmo, tem pleno controle sobre seus impulsos e está constantemente testando seus próprios limites. O ascetismo, para mim, é manifesto em duas esferas distintas da vida: a acadêmica, através dos estudos e dos trabalhos de faculdade, e a esportiva, no treino constante e dedicado do corpo.

Agora, como vocês bem devem ter percebido, minha definição é por demais exigente para que um mero ser humano como eu possa alcançá-la um dia. Isso se torna ainda mais óbvio se eu disser que eu acabei de perder o treino de Kung Fu que eu queria fazer hoje, para compensar o treino que eu faltei na segunda. Significa isto que minha ilusão é desprovida de valor, posto que eu não consegui pô-la em prática? Por muito tempo, eu acreditei que, se eu falhasse uma vez, tudo o que eu fiz anteriormente imediatamente perdia o  valor. Como vocês podem imaginar, isso me causava bastante sofrimento, que eu chamaria de desnecessário. Hoje, adoto uma visão diferente - eu vou falhar, e não há nada que eu possa fazer contra isto. Entretanto, eu posso insistir em viver a minha ilusão, dia após dia, até que se torne inegável que, apesar de no fundo ela não existir, ela mudou alguma coisa neste mundo. Adotando esta atitude perante a vida, percebi algumas coisas a meu respeito: falhei no treino desta semana, porém, eu não continuo treinando a quase 7 anos? Não mudei muito de lá para cá e não me disciplinei, mesmo que seja um pouquinho? Creio que sim. Por que, então, deveria eu me considerar um fracasso total? Isso provavelmente só vai fazer com que eu desista de algo que eu valorizo, e me fará sentir ainda pior.

Há um próximo horário para treinar, e mesmo que eu não recupere o treino de segunda, eu pelo menos não vou perder mais um treino. Isto não é o ideal, mas é bem melhor que desistir.

Um comentário:

barbara schneider disse...

tu tem TOC.

vÊ se põe alguma mulher aí nesses teus planos.... pq ascetas não dever fazer sexo e tu tá meio fissirado por caras de chapéu...

e boa sorte.

tirando isso, eu te admiro.