domingo, 25 de maio de 2008

Vida Dura (Parte 11)

Hoje apareceu no Jornal Nacional que salvaram 8 pandas gigantes dos escombros do terremoto, e que agora eles estão em segurança num zoológico em Beijing. A população deu pulos de alegria quando os bichinhos apareceram na curva da estrada. E eu não podia achar isso mais esdrúxulo.

Em toda a história recente da evolução, não consigo pensar em criatura mais inútil que os pandas. Sabem o imbecil que passa em todo vestibular para um curso extremamente concorrido de universidade federal? Pois é, os pandas são esse mentecapto, pois passaram na seleção natural, apesar de serem as criaturas ridículas que são.

Considero-me incapaz de entender como estes seres, que não conseguem nem ao menos trpara para perpetuar a espécie geram tanto fascínio, a ponto de serem símbolo da WWF e xodó de eco-chatos ao redor do mundo (junto com as baleias, mas as baleias eu respeito, pois elas são grandes daquele jeito só comendo fitoplâncton). Devo admitir que, se pensar estritamente em termos evolutivos, os pandas fazem um trabalho excelente: são preto e branco, abobadinhos, comem só bambu e fazem qualquer menina de 5 à 50 anos (e meninos com cabelos lambidos por cima dos olhos) querer abraçá-los e chorar por estarem em extinção. Foi assim que eles conseguiram casa, comida e tratamento médico completo em zoológicos de alto nível. But, quite frankly, isso não é muito útil se não tiver filhotinhos. Mas até para isso eles têm ajuda, que varia desde coisas high-tech como fertilização in vitro, até coisas que estão ao alcance de qualquer moleque com internet, como filmes pornôs estrelados por pandas.

Não sou contra salvarem os pandas. A natureza é legal, devemos preservar não só o meio ambiente, mas todo ele, e todas essas frases que eu provavelmente já escrevi em textos para a escola sobre como os animaizinhos subiram de dois em dois são nossos amiguinhos, e que, apesar de achar que eles são criaturas inúteis que mereciam uma indicação honoris causa do Darwin Awards por seu empenho em tentar eliminar seus genes idióticos da natureza, acredito que eles tenham direito à vida. Só acho que o esforço empreendido para salvá-los deveria ser dirigido para salvar outras criaturas mais interessantes, como por exemplo leões asiáticos, tigres ou o Daubentonia madagascariensis, conhecido vulgarmente por aye-aye. Por que não? Pandas foram eleitos para a salvação por serem tão cutchi-cutchi bunitinhu fofuxxxu (o que reforça minha afirmação sobre a influência dos pandas sobre a população emo), ao contrário do aye-aye, que é mais feio que tombo com a mão no bolso. Pelo menos, o senso comum acredita que ele é feio, e para ser bem sincero, esse foi o maior erro que ele poderia ter cometido no exame da seleção natural: não agradar os seres humanos afrescalhados, que gostam de bichos fofos. Pelo menos ele sabe fazer nhéco-nhéco gostoso, e será extinto com honra.

2 comentários:

Lobo da Estepe disse...

Pois é. Existem vários estudos mostrando que, infelizmente, bichos feios ameaçados de extinção recebem muito menos atenção. O que é muito triste, pois eles são magníficos e muito interessantes. Ano retrasado eu vi até um site de uma campanha que protege os bichos feios, ams não consegui encontrar. Mas teme sses blogs de conservação:

http://bichosfeios.blogspot.com/feeds/posts/default
http://endangered-ugly.blogspot.com/

Entendo a tua revolta com a frescurice dos pandas, mas de fato eles precisam ser protegidos. Se eles fossem tão inúteis para as relações ecológicas, eles não teriam sobrevivido. Se fossem tão inaptos, também não. Eles de fato estão sendo ameaçados pela expansão das cidades e das indústrias, e é justamente por isso que estão com seus problemas reprodutivos. Isso acontece com humanos também: quanto mais contato com a cidade e os hábitos humanos, menos sexo. Só que os pandas, além de não fazer sexo, são gordinhos e preguiçosos. Mas o fato de os chineses e seus amiguinhos terem perturbado seu habitat natural e todas as suas relações ecológicas torna-os moralmente responsáveis por manter o bem-estar e a preservação dos pandas, independente de acharmos que eles deviam saber se virar.

Estudante disse...

Sabia que esse texto ia mexer contigo. Acho que os pandas devem ser protegidos, mas fico um pouco de saco cheio com todo o "hype" que há em torno deles. Como se fossem mais especiais que os aye-ayes por serem bonitinhos.

São bonitinhos mas não trepam. Isso é a prova cabal de que "fofo" é uma ofensa quando o assunto é sexo.